• TACIANA NAKALSKI

Projeto luminotécnico na arquitetura comercial

A iluminação do ambiente deve ser pensada estrategicamente, pois influencia na tomada de decisão dos consumidores.



Cartório projetado pela arquiteta Taciana Nakalski. Crédito: Lucas Ferreira.


Na arquitetura comercial a iluminação carrega um propósito ainda maior que o apelo estético e o conforto visual, uma vez que influencia na tomada de decisões dos consumidores. A incidência de luz no ambiente pode impactar comportamentos de inúmeras formas mensuráveis, conforme apontam inúmeros estudos e pesquisas do marketing.


Um desses estudos foi realizado pela Kellogg School of Management, escola de negócios da Universidade Northwestern nos Estados Unidos. A pesquisa demonstrou que a iluminação pode alterar a probabilidade de uma pessoa tomar decisões prazerosas. O ser humano se sente menos conectado aos outros no escuro, sendo assim, dá menos importância para o que terceiros pensam e prioriza o que realmente tem vontade. Esse é apenas um dos efeitos psicológicos que a incidência de luz provoca.


Além dos clientes, a luz de projetos comerciais e corporativos também afeta os colaboradores. Os funcionários costumam passar um terço de seus dias no local de trabalho e, caso a iluminação não seja pensada estrategicamente, pode diminuir sua produtividade. Até mesmo a combinação entre luzes e cores no ambiente interfere na execução de tarefas. Por exemplo, luz fraca e paredes escuras causam a sensação de cansaço. Por sua vez, iluminação clara e tons muito fortes podem saturar o ambiente, incomodando e ferindo a visão.


O projeto luminotécnico também precisa estar em harmonia com a identidade visual da marca, além de explorar pontos de iluminação indireta para transmitir aconchego e apostar em itens como pendentes e luminárias para acompanhar as tendências do mercado de decoração. Para criar um estabelecimento com a luz ideal, que proporcione a melhor experiência aos frequentadores do local, a escolha certa é contar com um especialista - não só em arquitetura comercial, mas também em iluminação para desenvolver o projeto.


Lighting Design

A especialidade trabalha com a ergonomia visual, levando soluções aos espaços. Em tradução livre, Lighting Design significa desenho de iluminação. Na disciplina criativa, o profissional aprimora suas habilidades para que a luz seja explorada da melhor possível em um projeto, aliando estética e forma.


O Lighting Designer elabora um conjunto de ações para ressaltar os destaques do projeto e minimizar as possíveis falhas do espaço, criando condições para a entrada adequada de luz no ambiente. Com base em importantes pilares, como tecnologia e sustentabilidade, o profissional considera aberturas, cortes na estrutura, uso de vidros e outros elementos que colaboram para a otimização da iluminação.


Pode-se dizer que esse especialista define os efeitos de iluminação de um projeto. Quando explorar a maior incidência de luz natural, quando aplicar a luz artificial e quando equilibrar as duas no mesmo espaço. O impacto dessa combinação gera resultados, muitas vezes surpreendentes, que podem se tornar o grande destaque do local.


Aliando expertise técnica e decoração afetiva na concepção da iluminação de seus projetos, a arquiteta Taciana Nakalski é pós-graduada em arquitetura de interiores e lighting design, além de vasto portfólio em projetos comerciais. Saiba mais em www.tnarquitetura.com.br.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Se você está no planejamento de uma obra, de construção ou reforma, não esqueça do cartão de visitas da casa. O Lavabo é um ambiente que precisa ser pensado para atender e agradar aos hóspedes e as pe